segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Como depilar as sobrancelhas

como depilar as sobrancelhas A sobrancelha é um dos itens mais importantes do rosto de uma pessoa, pois é considerada a moldura do mesmo. Traçar um modelo adequado para cada tipo de rosto é super importante.
Normalmente as mulheres preferem a depilação com cera quente à pinça, eu aconselho a forma mais dolorida que apesar de parecer a mais difícil é a mais segura, a cera quente deixa as pálpebras flácidas.
Há mulheres que sentem mais dor do que outras, para aquelas que sentem muita dor na hora de depilar a sobrancelha já tem no mercado uma pomada anestésica deixando assim essa hora de tortura indolor.
como depilar as sobrancelhasDicas para fazer a sobrancelha:

-Para saber onde deve começar sua sobrancelha pegue uma régua e encoste-a ao lado do nariz. É nesse rumo que ela deve começar.

-Para não sentir dor passe uma pedra de gelo na sobrancelha para a região ficar anestesiada.

-Se for sua primeira vez, é sempre bom ter acompanhamento de uma profissional do ramo (esteticista).

-Não utilize cera quente para depilar a sobrancelha.

Unhas pintadas

Para mim, umas unhas bem pintadas compõem até o mais simples dos visuais, deixo aqui um video que encontrei no YouTube que ensina como fazê-lo direitinho:

Não

crianças
Esta palavra pode causar impactos nocivos na criança. Veja por que você deve evitá-la e quais as alternativas para uma mudança de comportamento.

Quem tem filho pequeno sabe que, com o passar do tempo, cresce a vontade que os pimpolhos têm de conhecer e entender tudo o que se passa ao seu redor.
E não basta ver, eles querem sentir com as próprias mãos tudo o que observam, sem ponderar se existe ou não risco, ou se é certo ou errado...
E, como nem tudo é permitido, os pais redobram a atenção sobre os baixinhos, a fim de prevenir acidentes e educá-los da melhor maneira.
É aí que algumas frases tornam-se constantes no dia-a-dia: “Não mexa nisso!”, “Não sobe aí, meu filho”, “Assim, nããão”...

O curioso é que mesmo depois de ouvirem a orientação até o fim, as crianças lá estão fazendo exatamente o oposto do que foi pedido. Culpa da teimosia? Nem sempre. Isso pode ser consequência de um simples mecanismo do cérebro.

POR DENTRO DO CÉREBRO

Vamos a um teste. Siga a instrução: enquanto lê estas linhas, não pense em uma bolinha vermelha.
Você pensou, não foi? Viu só como até mesmo os adultos podem ter dificuldade em obedecer um simples pedido?
É claro que, conforme crescemos, desenvolvemos a habilidade de lidar com esse tipo de confronto.
Quem nos ajuda nessa questão é uma região localizada na parte da frente do cérebro, bem atrás da testa: o córtex pré-frontal. Dentre outras tarefas, ele é responsável por uma espécie de “breque do bem”, que nos impede de responder aos estímulos no ato, sem pensar.
No entanto, essa área cerebral só amadurece por completo na adolescência. Por isso, até lá, muito cuidado com o que diz ao seu filho, pois ele pode ter dificuldade de bloquear a ação e pesar suas conseqüências.
Lembre-se que dizer ´não atravesse correndo’ é, antes de mais nada, ativar no cérebro do pequeno a imagem da corrida, levando-o a fazê-lo.


APOSTE NO QUE É POSITIVOS

E depois dessas afirmações você está preocupada em como lidar com a criança daqui para frente, fique calma. Segundo a especialista, a solução para esse caso é muito simples. O melhor a fazer é dizer à criança o que você quer que ela faça e não o contrário. Dessa forma, ela não se verá diante de um dilema. Ou seja, mãe, se quer que seu filho permaneça sentado durante o almoço da família, diga a ele sem rodeios: “mocinho, fique sentado!”.

Além de ser mais objetiva, várias teorias comportamentais atestam que temos mais facilidade em responder ao positivo do que ao que vem em forma de restrição.Mas e se, mesmo assim, ele não obedecer? Bom, aí não há explicação científica que sirva como álibi para o seu teimosinho.

Portanto, é hora de chamá-lo para aquela conversa sobre regras e mostrar que ele deve obedecê-la e isso não tem negociação.

ENCONTRE O EQUILÍBRIO

Se a criança ouve o não como resposta para tudo o que pede, fica retraída e tem dificuldade para fazer novas experimentações, que são primordiais para o seu desenvolvimento.

Em outros casos, a palavra pode ficar banalizada. Como sabe que não pode nada, ela mesma se dá a permissão. Aí, vem a famosa rebeldia.Por isso, saiba dosear. Uma boa saída é incluir algo positivo nas restrições. Por exemplo: dizer que ela não pode comer chocolate agora, porque vai almoçar, mas depois, tudo bem. Assim, você estimula a autoconfiança e a faz entender que, se seguir a recomendação, conseguirá o que quer.


Pessoas TÓXICAS!

pessoas toxicas
Muitos dos problemas de auto-estima que afectam milhares de jovens e adultos, nada têm a ver com doenças de cariz emocional ou psicológico, (embora se possam vir a tornar num problema desse género), mas a sua génese está nas pessoas tóxicas que permitimos que interfiram e permaneçam na nossa vida.

Estas pessoas têm a capacidade de despertar o pior que há em nós e até de nos fazerem acreditar que somos nervosos, instáveis, incapazes de tomar decisões sem o seu parecer, incapazes de nos relacionarmos com o próximo e de sermos independentes.

Por normas, as pessoas tóxicas procuram controlar os outros através do abuso emocional. Levam os que lhes são próximos a crer que algo terrível lhes acontecerá se algum dia se desprenderem deles. Dão ares de conhecerem grandes segredos a respeito das outras pessoas, de saberem coisas que mais ninguém sabe, tudo para se certificarem que “a terra pára de girar” se eles assim o desejarem.

Muitas pessoas adultas e talentosas viram os seus casamentos fracassados por causa de “pais tóxicos”. Muitos jovens já cometeram suicídio por causa de amizades e relacionamentos amorosos altamente tóxicos.

Conhece alguém que o tira do sério? Logo a si que é bem visto no seu emprego, que é um bom cidadão, alguém a quem atribuem qualidades pessoais e profissionais com alguma facilidade, mas que quando essa pessoa se chega perto de si, não só o leva a desencadear um ataque de fúria como ainda consegue sair da situação como vítima? Conhece alguém que não se coíbe de o envergonhar em público de expor a sua intimidade, os seus segredos, as suas graças de infância, nos momentos mais inapropriados só com a intenção de o envergonhar? E o pior é que as coisas são feitas de tal maneira que se tentar refutar os argumentos da pessoa, seja com um sorriso forçado, seja com indignação evidente, acaba sempre por ficar mal visto!

Só há uma saída, por vezes dolorosa, sobretudo se estamos a falar dos nossos próprios pais, irmãos, tios… só há uma saída: Afaste-se! Se o laço familiar não permitir um corte a 100%, fale e conviva apenas o necessário e não fique com remorsos, porque, repare, se insistir num relacionamento tóxico, a loucura do outro vai acabar por enlouquecê-lo a si! Um dia pode dar por si a cumprir uma pena numa cadeia por causa de uma discussão que acabou mal!

Na verdade o afastamento será benéfico para ambas as partes, na medida em que os controladores não podem ter o controlo de maneira nenhuma! Temos exemplos terríveis na História da humanidade, de pessoas controladoras que conseguiram assumir o controlo.

Como costuma dizer o Dr. Phil e muito bem, mais vale estar só e saudável do que doente ao lado de alguém. Não precisamos de mais mentes distorcidas na sociedade, nem de gente viciada em dramas. Precisamos é de sanidade mental e de pessoas capazes de conviver com o sucesso alheio, desprendidas de inveja e de outros sentimentos que não ficam bem a ninguém

(fonte: http://www.amar-ela.com/ )

Dores nas costas

dores nas costas

A popularmente chamada dor na coluna pode vir de músculos, nervos, ossos, articulações ou outras estruturas na coluna vertebral. A dor pode ser constante ou intermitente, restrita a um local ou irradiar para outras áreas. A dor pode ser sentida no pescoço (podendo irradiar para os braços), coluna superior, ou na região lombar (podendo irradiar para as pernas).

Dor na coluna é um dos incómodos mais comuns da humanidade. Nos Estados Unidos a dor na região lombar, também chamada de lombalgia, é quinta causa mais comum de consultas médicas. Em torno de 90% dos adultos experimentam dor na coluna em algum ponto da vida, e 50% dos adultos que trabalham têm dor de coluna todos os anos.

Gravidade do problema de dor na coluna
Em geral a dor na coluna não é sinal de problema médico sério. A grande maioria dos casos de dor na coluna são benignos e não progressivos. A maioria das síndromes de dor na coluna são devido a inflamação, especialmente na fase aguda, a qual geralmente dura de duas semanas a três meses.

Embora seja raro, a dor na coluna pode ser sinal se problema médico grave nos seguintes casos:

•Os sinais de alerta típicos de problema que requer tratamento para toda a visa são incontinência dos intestinos e/ou da bexiga, ou fraqueza progressiva nas pernas. Pessoas com esses sintomas devem procurar cuidados médicos
•Dor na coluna é severa, como aquela que é forte o suficiente para interromper o sono, a qual ocorre junto com outros sinais de doença séria (febre, perda de peso), pode indicar um problema médico sério como câncer.
•A dor na coluna ocorre depois de um trauma, como acidente de carro ou queda, a qual deve ser rapidamente avaliada por um médico para verificar a ocorrência de fractura ou outra lesão.
•A dor na coluna ocorre em pessoas com problemas médicos que as coloca sob risco de fractura, como osteoporose e mieloma múltiplo. Nesses casos há necessidade de atenção médica.

Causas da dor na coluna
A coluna vertebral é uma interconexão complexa de nervos, articulações, músculos, tendões e ligamentos, todos esses capazes de causar dor. Nervos longos que se originam na coluna e vão até as pernas e braços podem fazer a dor irradiar para as extremidades. A dor nas costas alguma vezes também ocorre quando não há nenhum problema anatômico aparente. Distensão muscular é a causa mais comum de dor lombar, a qual costuma desaparecer entre duas e seis semanas.
Quando a dor na coluna dura mais de três meses, ou quando há mais dor na perna do que nas costas, geralmente é necessário um diagnóstico mais específico. Há várias causas para a dor na região lombar e pernas: para adultos de menos de 50 anos elas incluem prolapso ou hérnia de disco e doença degenerativa do disco; para pessoas acima de 50 as causas mais comuns são osteoartrite e estenose espinhal.

Tratamento da dor na coluna
Nem todos os tratamentos para dor na coluna funcionam para os diversos casos e indivíduos na mesma condição, e muitos acham que precisam tentar varias opções de tratamento para descobrir o que funciona melhor. Apenas em uma minoria, estimada entre 1-10% dos casos, requer cirurgia. Geralmente acredita-se que alguma forma de alongamento e exercício físico consistente sejam um componente essencial dos programas para tratamento de dor de coluna.

(fonte: http://www.coluna.com/ )

domingo, 30 de agosto de 2009

Dicas caseiras de beleza

dicas caseiras
*Acabou o esfoliante?
Sem problema! Pegue num pouco de creme hidratante e junte um a colher de açúcar.

*Tem umas olheiras horríveis?
corte umas rodelas de pepino e deixe nos olhos a repousar durante 15 min + ou - (resulta mesmo)

*Tem os pêlos todos encravados?
(este vão-se rir certamente) - Para além da esfoliaçao que é necessária se passarem com um esfregão verde (com meiguice para não aleijar) com em movimentos circulares por toda a perna vai ajudar e muito!

*Acabou-se o amaciador e não conseguem desembaraçar o cabelo?
O sumo de limão é um amaciador natural

*Para que a cor dos nossos cabelos se intensifique, basta passarmos chá de casaca de cebola( frio, claro)depois de o termos lavado com o champô e amaciador. Não é preciso enxaguar. Os reflexos e brilho são o máximo e não cheira

*As meninas que tenham o cabelo loiro e queiram ver a sua cor mais intensificada, basta passar o cabelo com chá de camomila ( que ao contrário dos champô de camomila não prejudica nenhum tipo de couro cabeludo)

(fonte: http://www.onossocasamento.pt/ )

domingo, 23 de agosto de 2009

Borboletas

borboletas
Simbolizando a beleza, a feminilidade e a capacidade de mudança, um dos meus 'MUST HAVE'S) teria de óbviamente algo a ver com borboletas. É uma grande tendência para o verão de 2009 já adoptda por Diane von Furstenberge e Badgley Mischka. Atreva-se a 'esvoaçar por aí'....
(Artigo disponível em www.laredoute.pt A T-shirt REDOUTE CRÉATION->11,17 €)

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

6 perguntas e respostas sobre o sono dos bebés

sono do bebe
Por que o sono do recém-nascido não é contínuo?
A principal razão é que ele ainda não produz a melatonina, hormônio que sinaliza o horário de dormir e ajuda na consolidação do sono.Na maioria dos bebês essa produção se inicia entre o quinto e nono mês e o sono passa a se concentrar mais no período noturno.


As sonecas durante o dia atrapalham o sono da noite?
De jeito nenhum.Até cerca de 3 anos as crianças mantêm a soneca da tarde e, antes disto, muitos fazem uma de manhã e outra à tarde. Isso é importante para seu desenvolvimento.Mas é bom não deixar a criança dormir no final da tarde, por volta das 17 horas. Isso com certeza dificultará o início do sono noturno.

Com quanto tempo o bebê já dorme uma noite inteira?
Até o primeiro ano de vida - e mesmo até o segundo ano,em alguns casos - o sono é dividido em dois grandes períodos de 3 ou 4 horas com um despertar curto entre eles.Muitos bebês desta idade ainda têm necessidade de mamar e isto ocorre nesse despertar.Porém alguns pais são mais sortudos e seu filho começou a dormir seis horas contínuas desde o primeiro ano.

Devo acordar meu bebê a noite para amamentá-lo?
É recomendável dar de mamar a cada 3 horas ao recém-nascido e, se ele não acordar,deve ser despertado.À medida em que cresce e são introduzidos sucos e papinhas, a necessidade de alimentação fica menos frequente.Se o bebê mamou bem antes de dormir, ficará cerca de 6 horas sem ter fome.
Para avaliar se é preciso alimentar o bebê no meio da noite,acompanhe com o pediatra o ganho de peso e estatura do bebê.Se estiver evoluindo de forma adequada,não há problema se o bebê fica um pouco mais de tempo durante a noite sem mamar.

Qual a melhor posição para o bebê dormir?
A Associação Americana de Pediatria recomenda que os lactentes (até um ano de vida) sejam colocados para dormir de barriga para cima.Caso o bebê apresente um refluxo muito acentuado, deve ser colocado de barriga para cima ou de lado - preferencialmente no lado direito - e com a cabeceira do bercinho elevada até 30°. Quando o bebê começar a mudar de posição , evite somente deixá-lo de barriga para baixo.

Posso deixar o bebê dormindo no meu quarto?

Nos primeiros meses é mais fácil tê-lo por perto devido às mamadas nocturnas.Mas isso deve durar só até os três meses.
Depois deve ir para o próprio quarto. Se não houver um cómodo disponível, crie um cantinho para ele no seu quarto.


10 Erros Fatais Para o 1.º Encontro

erros no primeiro encontro
1- Contar a vida toda, nomeadamente o historial amoroso dos últimos dez anos.

2. Partilhar vários episódios de quando era pequenina(o). Só mesmo a sua mãezinha é que acha graça!

3. Estar constantemente a corrigir o outro. Trata-se de um jantar, não de uma aula de Língua Portuguesa!

4. Falar em casamento! É o primeiro encontro, ou já se esqueceu?

5. Armar-se em psicólogo é uma das piores asneiras que pode cometer. O outro pode não estar tão sorridente, ou extrovertido como esperava, por estar nervoso, ou tímido, não é por não ter recebido brinquedos quando era pequenino;

6. Recorrer a vocabulário “erudito” para se armar em bom e depois espalhar-se ao comprido com frases do tipo: “Eu seduzo que sim”!

7. Expressões do género: “Vou ensinar-te!”, “Estás completamente errado(a)!”, “Na escola onde tu andas, já eu dou aulas há muito tempo!”.

8. Apanhar uma valente bebedeira.

9. Recorrer à espiritualidade para conferir uma carga esotérica ao encontro: “Sinto que já te conhecia há muito tempo!”, “Não sei se sabes, mas foi o destino que nos juntou. Na verdade até acho que já estivemos aqui, a ter esta conversa… noutro tempo… noutra dimensão…”. Livra! Dá vontade de fugir a sete pés!!! Se acredita mesmo nisso, então compartilhe noutra altura, não no primeiro encontro e jamais use as suas crenças para manipular! Caso contrário, corre o risco de ter que “esperar mais outra vida” para conseguir levar aquela pessoa a jantar fora!

10. “Na tua casa ou na minha?”. Já ouvi casos, (raros), em que resultou, mas 99% das vezes, ainda que um vá à casa do outro, só vai uma vez, porque nunca mais volta.


Contracepção de emergência

pilula do dia seguinte
É um método que permite prevenir uma gravidez quando se teve uma relação sexual sem utilizar contraceptivo ou se esse contraceptivo não funcionou bem (ruptura do preservativo, por exemplo).
O método utilizado com maior frequência é a pílula contraceptiva de emergência. Em certos casos, pode também ser utilizado o dispositivo intra-uterino de cobre. O profissional de saúde poderá ajudar a escolher o método mais conveniente para cada caso.

A fisiologia deste sistema no organismo é interromper a libertação do óvulo; impedir a fecundação do óvulo; e evitar, quando fecundado o óvulo, que este se fixe ao útero. A partir do momento em que o óvulo se fixa no útero, as pílulas contraceptivas de emergência já não têm qualquer efeito. Ou seja torna-se um método falível para o objectivo que se realmente pretende, e com taxa de sucesso de 75% a 80%. Ao invés, os contraceptivos vulgares (preservativos, pílulas, contraceptivos injectáveis, dispositivos intra-uterinos, esterilização, etç) são mais eficazes e provocam menos efeitos secundários.

A primeira dose das pílulas contraceptivas de emergência deve ser tomada no prazo de 72 horas (três dias) após uma relação sexual não protegida. Uma segunda dose deve ser tomada doze horas depois da primeira.
Efeitos secundários:
Náuseas e vómitos. Por vezes, podem dar origem a dor de cabeça, vertigens, caimbras ou dor nos seios. Estes efeitos secundários, duma maneira geral, não têm uma duração superior a 24 horas. Se vomitar até duas horas após a ingestão de uma das doses, deverá repetir essa dose o mais rapidamente possível. Se vomitar mais de duas horas após a ingestão de uma das doses, não se preocupe. O medicamento já está a actuar.
Aquisição do medicamento:
Podes adquiri-la gratuitamente nos Centros de Atendimento a Jovens, nos Centros de Saúde ou Hospitais - em Portugal. Podes, também, comprá-la nas farmácias. Actualmente, existem três marcas disponíveis, uma é vendida com apresentação de receita médica, duas são de venda livre. Não te esqueças: deves sempre tentar falar com um médico ou com outro técnico de saúde acerca da situação.


terça-feira, 18 de agosto de 2009

Dicas para disfarçar as olheiras

dicas para disfarcar as olheiras

As olheiras estão sempre nos acompanhando. Podem aparecer devido ao acumular de melanina. E também devido ao aumento da espessura dos vasos existentes nesta região e, esse inchaço e o excesso de melanina se tornam mais aparentes.Há pessoas que tem uma tendência maior a olheiras. Uma das causas que fazem com que as olheiras apareçam são o estresse, noites mal dormidas e estados gripais.Não há tratamentos específicos para acabar com elas, mas tem algumas dicas que você pode utilizar para que não apareçam:

1) Durma bem. Dormir é fundamental à saúde!

2) Faça actividades físicas para descarregar toda tenção do dia a dia.

3) Use cremes na região para atenuar as manchas.

4) Faça massagens para irrigar melhor o local.

5) Use cremes hidratantes específicos para área dos olhos.


Dicas caseiras

1) Para atenuar olheiras de noites mal dormidas, rale uma batata no ralador de queijo, encharque dois chumaços de algodão com a pasta de batatas e coloque sobre os olhos por dez minutos. A seguir lave a região.

2) Faça compressas de chá de camomila por dez minutos.

3) Corrija as olheiras fazendo uso de maquiagem. Escolha um correctivo em bastão, deslize o produto desde a base do nariz até o canto externo dos olhos.




sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Bordados

vestido bordado para mulher SOMEWHERE Os bordados são um mimo, podem ser misturados e combinados com praticamente todo o tipo de tecidos. Para as noites mais frias, opte por um casaquinho de malha leve.
Jóias ou bijuterias devem sempre combinar com o vestido. Caso ele tenha muito bordado, tente usar brincos delicados.
(Artigo disponível em www.laredoute.pt O vestido bordado para mulher SOMEWHERE->69,90 € )

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Crianças e animais

criancas e animais
Implorar por ter um animal de estimação é comum durante a infância. Em alguns casos, as crianças já nascem num ambiente de cachorros, gatos, peixes, tartarugas, coelhos e uma porção de espécies. Em outros, elas lutam contra a vontade dos pais para ganharem uma companhia. E muitas vezes acabam vencendo pelo cansaço.

Conviver com um cãozinho, por exemplo, significa ajudar na formação e no comportamento das crianças, elas aprendem que em troca do carinho, terão uma companhia para brincar, além disso, se sentem tutoras dos bichinhos, o que é muito bom, porque essa condição traz o senso de responsabilidade, de auxiliar na criação, limpar a sujeira e fiscalizar as vacinas.

É preciso tomar alguns cuidados quando se decide adoptar um bicho. Em primeiro lugar, os pais devem optar pelos animais mais dóceis e alertar ao dono na hora da compra que a intenção é levá-los para viver com crianças. Isso deve acontecer principalmente no caso de gatos e cães. Cabe aos pais, dali em diante, acompanhar a relação entre o filho e o animal, para ensinar como tratá-lo, quem é ele e quais as necessidades para que se mantenha vivo. A higiene é fundamental seja lá qual for o bichinho escolhido.

Mas, tudo tem os dois lados. Para a infelicidade de algumas crianças, existe uma contra-indicação importante nessa história: os animais não são aconselhados pelos especialistas para quem tem tendência a ter alergia.

A alergia pode ser tratada e evitada com novos tratamentos desenvolvidos pela medicina moderna, porém, manter um animal dentro de casa atrapalha na cura dessa inflamação. Os pais devem dar um peixinho ou uma tartaruga se os pequenos insistirem, mas que gatos, cachorros, pássaros e hamsters não são recomendáveis mesmo. Quem tiver dúvidas, deve consultar um médico.

Para quem não tem problemas com alergia,amos apenas sobre alguns cuidados básicos: evitar que os bichinhos durmam com crianças, que deitem nas camas, sofás, carpetes.. Além disso, se a família mora com um amigo de outra espécie, não pode esquecer de ferver a roupa de cama e dar banho aos animaizinhos pelo menos uma vez por semana.

O facto é que as crianças vão continuar querendo e os pais que sempre desejam o melhor aos seus filhos, terão que repensar na hora de presenteá-los com um bicho de estimação. O quotidiano, os planos do dia-a-dia, as viagens, o carro, a vida, tudo muda! Basta saber se a família está aberta a receber essas modificações em troca da companhia desses incomparáveis amigos

(fonte: Guia da Semana )

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

10 dicas para namorados que trabalham na mesma empresa

namoro no trabalho
1.Observe a cultura da empresa - Antes de o profissional pensar em se envolver com alguém do trabalho, é preciso investigar como a organização procede nesses casos. Se há um histórico negativo sobre o assunto, cabe ao profissional evitar que a sua situação particular seja tratada como um caso reincidente;

2.Trabalho é prioridade - O profissional precisa ter em mente que o ambiente de trabalho é para trabalhar. Por isso, o ideal é evitar qualquer interferência pessoal no desempenho profissional. Cabe ao casal colocar esta situação de maneira leve e clara;

3.Saiba diferenciar - É importante o profissional saber distinguir um flirt(situação quando há trocas recíprocas de olhares e gestos que conotam uma atracção) de um assédio (uso de poder para forçar a pessoa a uma determinada situação);

4.Não misture! - Quando profissionais se envolvem em um relacionamento amoroso, há um risco do trabalho invadir os assuntos pessoais e vice-versa. Por exemplo: uma opinião contrária sobre determinado assunto pode ter reflexo no relacionamento. Por isso, é importante separar os assuntos. Neste caso, é aconselhavel uma boa conversa entre o casal;

5.Conselhos - Se algo negativo sobre o relacionamento está sendo dito, certamente o casal envolvido será o último a saber. Então, uma boa forma de medir isso, é pedir conselhos para pessoas de confiança da empresa. Além disso, se há algo errado com a imagem que a equipe faz do relacionamento, o segredo é que o casal aja de maneira ética, buscando mais discrição;

6.Rupturas - Se o relacionamento amoroso acabar, é importante que o profissional não fale mal do parceiro;

7.Não divulgue - O profissional não precisa esconder que está namorando com alguém da equipe, mas também não é indicado ficar comentando para todos. Se o profissional for questionado por um superior, não há porque esconder. O casal deve combinar o que dizer nessas situações;

8.Namoro entre pessoas do mesmo departamento - Nessas situações, o casal deve ter muito cuidado e combinar como irão agir durante o expediente, para evitar situações constrangedoras;

9.Namoro com superiores - Nesse caso, o casal precisa definir que postura adoptar. A situação é bastante delicada, porque se o líder promove o profissional que ele se relaciona por competência, nem todos irão acreditar que esse é o motivo, o que pode acarretar em conflitos na equipe. Logo, essa situação precisa ser revista;

10.Discrição - A postura do casal no ambiente de trabalho deve ser discreta em todos os sentidos. Com essa atitude, o casal evita os comentários indesejados).


segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Dica caseira para hidratar os lábios

hidratar os labios
Ingredientes:
Água morna
Bálsamo para lábios ou vaselina
Escova de dentes macia
Azeite
Mel

Modo de fazer:

1
Lave os lábios e o contorno da boca com água morna. Higienizar a área é fundamental antes de qualquer tratamento.

2
Passe um pouco de bálsamo para lábios (ou vaselina) nessa área, para amolecer as células mortas.

3
Passe uma escova de dentes de cerdas macias embebida em azeite nos lábios, com movimentos circulares.

4
Lave os lábios novamente para eliminar os resíduos.

5
Coloque mel nos lábios e espere até ser absorvido. Assim, os seus lábios ficarão hidratados.
Importante
Faça essa exfoliação apenas uma vez por semana.
Aplique mel todas as noites mesmo sem fazer o tratamento completo.
Proteja seus lábios diariamente usando batom com protector solar.

sábado, 8 de agosto de 2009

O poder das feromonas

Pheroman atracção do sexo oposto

As feromonas não são mais do que sinais químicos que permitem a membros de uma mesma espécie comunicarem entre si. Estes mecanismos a que o homem não liga importância, são moléculas transportadas pelo ar tais como os odores e detectadas pelo nariz, ou mais propriamente pelo Órgão Vomeronasal ( OVN ). No entanto, não poderemos comparar as feromonas com os odores, visto que estes sinais químicos são inodoros e por isso actuam a um nível inconsciente, ao contrário dos odores.

Esta substância está presente no suor, e actua nos seres humanos alterando os seus comportamentos. Alguns cientistas descobriram que todos os seres humanos escolhem para seu par alguém com um sistema imunológico o mais diferente possível do seu. Um estudo realizado, em que algumas mulheres cheiraram camisolas impregnadas de suores de homens, concluiu que as mulheres preferiam os cheiros dos homens imunitariamente diferentes, dizendo que lhes faziam lembrar antigos namorados ou o actual companheiro, e por outro lado gostavam das camisolas dos homens com sistemas imunológicos parecidos com os seus, dizendo que lhes fazia lembrar os seus pais ou irmãos.

Uma coisa é certa, as feromonas actuam no ser humano de um modo inconsciente, alterando a sua maior ou menor atracção por outro ser.Recentemente cientistas conseguiram reproduzir sinteticamente este efeito afrodisíaco. Um concentrado de feromonas lhe dará um avanço sobre a 'competição'. Atreva-se!

(Artigo disponivel em http://www.sexshopmadeira.com/ Pheroman atracção do sexo oposto->14.90 € )

Trench Coat

O trench preto ANNE WEYBURN
•Combine seu trench com jeans, calças de alfaiataria, vestidinhos e saias.

•Para o caso de saias ou vestidos, atente para o comprimento do seu casaco.

•Para os vestidos longos ou longuetes, o comprimento do trench deve ser na altura do tornozelo.

•Vestidos curtos pedem um trench até os joelhos.

•Chegar em uma festa vestindo um trench coat é super charmoso.

•Se for usar colares, prefira os mais finos e discretos. Lembre-se: a gola do trench coat já forma uma excelente moldura.

•O cinto é a grande diferença do trench coat para o casaco. Ele pode ser da mesma cor e tecido da peça. Se a capa estiver aberta, amarre-o atrás.

•Para as ocasiões mais formais, opte por um trench coat feito de tecidos mais finos como o tafetá e o cetim.

•As mais ousadas podem usar somente o trench. Combine com uma meia-calça e botas de cano longo, e prepare-se para arrasar e despertar muita curiosidade.
(artigo disponível em http://www.laredoute.pt/ O trench preto ANNE WEYBURN->33,96 €)

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Crianças devem aprender a perder!

Crianças devem aprender a perder!
Quando você estiver brincando com seu filho, não deixe que ele sempre "ganhe", é interessante que você o deixe "perder" de vez em quando, porque a criança que foi acostumada a sempre "ganhar" não aprende a lidar com as perdas na vida... ela chora, grita, briga e bate quando "perde" alguma brincadeira com colegas e isso faz com que, mais tarde, ela tenha dificuldade de se relacionar com as pessoas e ela própria, pois exige de si mesma ser a melhor em tudo... e como isso é impossível, acabam sofrendo muito...

Os 7 pecados mortais dos relacionamentos

Os 7 pecados mortais dos relacionamentos
1.Ressentimento


Esse é um veneno que começa pequeno (”ele não substitui o rolo de papel higiénico” ou “ela não lava o prato depois de comer”) e vai crescendo até ficar enorme. Ressentimento é perigoso porque geralmente fica abaixo do nosso radar, nós não percebemos que estamos ressentidos, e o nosso parceiro não entende que há algo errado. Se já se apanhou tendo ressentimento, precisa endereçá-lo rapidamente, antes que fique pior. Corte-o pela raiz enquanto ainda é pequeno. Há duas boas maneiras de lidar com ressentimento. A primeira: respire fundo e simplesmente deixe o sentimento ir embora – aceite seu parceiro como ele é, incluindo as falhas (ninguém é perfeito). A segunda: fale com seu parceiro sobre isso, se não dá para aceitar, e tente vir com uma solução que funcione para ambos (não só para você). Tente falar sem confrontar e sim de um jeito que expresse como você se sente sem ser acusatório.


2.Ciúmes


É difícil controlar o ciúme,eu sei. O ciúme parece acontecer por si mesmo, fora do nosso controle. De qualquer forma, o ciúme,assim como o ressentimento é um veneno para a relação. Um pequeno ciúme tudo bem, mas quando chega a um certo nível de necessidade de controlar o seu parceiro, ele se transforma em brigas desnecessárias, que deixa ambos infelizes. Se tem problemas com ciúmes, em vez de tentar controlá-lo, é importante que você examine e faça um acordo com a raiz do problema, a insegurança. Essa insegurança pode estar ligada a sua infância (como abandono dos pais, por exemplo), num relacionamento anterior em que você se feriu, ou em incidentes passados do seu relacionamento.


3.Expectativas não realistas


Frequentemente nós temos uma ideia de como nosso parceiro deveria ser. Nós esperamos que sejam limpos, ponderados, que sempre pensem em nós primeiro, que nos surpreenda, nos suporte, que sejam sempre sorridentes, que trabalhem e não sejam preguiçosos. Não necessariamente essas expectativas, mas quase sempre temos expectativas para nossos parceiros. Ter alguma expectativa é bom, nós deveríamos esperar que nosso parceiro seja confiável, por exemplo. Mas alguma vezes, sem perceber, nós criamos expectativas muito altas para acontecer. O nosso parceiro não é perfeito, ninguém é. Não podemos esperar que eles sejam carinhosos e amorosos a cada minuto de cada dia, todos mudamos de humor. Não podemos esperar que eles sempre pensem em nós, já que eles obviamente vão também pensar neles ou em outros alguma hora. Não podemos esperar que eles sejam exactamente como nós somos, já que cada um é como cada um. Expectativas muito altas levam a desapontamento e frustração, especialmente se não comunicamos um ao outro essa expectativa. Como podemos esperar que nosso parceiro atinja essas expectativas se eles nem sabem sobre elas? O remédio é baixar nossas expectativas, deixar nossos parceiros serem eles mesmos, e aceitá-los e amá-los por isso. As expectativas básicas que nós mantivermos, devem ser comunicadas claramente.


4.Não ter tempo


Esse é um problema de casais que tem filhos, mas também de outros casais que são pegos pelo trabalho, hobbies, amigos e famílias ou outras paixões. Casais que não passam tempo sozinho juntos criam um abismo entre si. E embora passar tempo junto quando está com filhos, amigos ou família seja bom, é importante também passar algum tempo juntos e sozinhos. Não consegue achar tempo com todas as coisas que estão acontecendo – trabalho, filhos e outras coisas? Crie tempo. Isso pode ser feito. Contrate uma ama, cancele alguns compromissos, adie o trabalho por um dia, e saia com ele. Não precisa ser uma saída cara quando vocês estiverem juntos, faça um esforço para se conectarem, não apenas estarem juntos.


5.Falta de comunicação


Esse pecado afecta todos os outros nesta lista. Ele foi dito muitas vezes antes, mas é verdade: boa comunicação é fundamental para um bom relacionamento. Se tem ressentimentos, deve conversar sobre isso em vez de deixar o ressentimento crescer. Se é ciumento, você deve abrir o jogo e ser honesto ao expor sua insegurança. Se você tem expectativas, deve dizê-las ao seu parceiro. Se existem problemas, você deve dizer e trabalhar para solucioná-los. Comunicação não quer dizer apenas falar ou brigar, a boa comunicação é honesta sem ser acusatória. Comunique seus sentimentos (frustração, desculpa, medo, tristeza, alegria) em vez de criticar. Comunique um desejo para trabalhar em uma solução que funcione para ambos, um compromisso, em vez de uma necessidade de fazer o outro mudar. E comunique mais do que apenas problemas comunique também as boas coisas.


6.Não demonstrar gratidão


Algumas vezes não existem problemas reais num relacionamento, como ressentimento, ciúme ou expectativas altas, mas há também a não-expressão de coisas boas relativas ao seu parceiro. Essa falta de gratidão e apreciação é tão má quanto os demais problemas, porque sem ela seu parceiro vai sentir que está com ele por compaixão. Todos queremos ser apreciados pelo que fazemos. E apesar de você poder ter alguns problemas com o que seu parceiro faz, deveria também aperceber-se que seu parceiro também faz coisas boas. Ele lava os pratos ou cozinha algo que você gosta? Ele lhe ajuda ou dá apoio no seu trabalho? Tire um tempo para dizer obrigado, dê um beijo e um abraço. Essa pequena atitude pode levar a um belo caminho.


7.Falta de afecto


Similarmente, tudo o mais pode estar indo bem, incluindo a expressão de gratidão, mas se não existe afecto entre os parceiros então há um sério problema. Com efeito, o relacionamento está indo em direcção a um amor platónico. Isso pode ser melhor do que muitos relacionamento com problemas sério, mas não é uma coisa boa. Afecto é importante – todo mundo precisa de um pouco, especialmente vindo de quem amamos. Tire um tempo, todo santo dia, para dar atenção ao seu parceiro. Faça festa quando ele ou ela chegar em casa do trabalho, dê um grande abraço. Acorde-o com um beijo apaixonado(quem liga pra o hálito!).



8.Pecado bónus: Teimosia


Esse não estava na lista original, mas não podia ser deixado de fora. Todos os relacionamentos terão problemas e discussões, mas é importante que você aprenda a resolvê-los depois de baixar a guarda um pouco. Infelizmente, muitos de nós são tão teimosos até para falar sobre o assunto. Talvez nós queiramos sempre estar certos. Talvez nós nunca queiramos admitir que cometemos um erro. Talvez nós não gostemos de pedir desculpas. Talvez nós não gostemos de nos comprometer. Não tenha medo de ser o primeiro a pedir desculpas. Depois deixe isso no passado e vá para as boas coisas.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

HPV

HPV O HPV é um vírus transmitido pelo contacto sexual e pode manifestar-se de duas maneiras: verrugas genitais (na vagina e/ou ânus) ou de uma forma microscópica( na vagina e no colo do útero). Na maior parte das vezes a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. A mulher tanto pode sentir uma leve comichão, ter dores durante o acto sexual ou notar um corrimento, mas o mais comum é não perceber qualquer alteração no seu corpo. É importante saber, que o vírus que causa o HPV tem associação com o cancro do colo do útero. O primeiro diagnóstico é feito por meio do exame papanicolau ou da colonoscopia e a confirmação do mesmo, por meio de biopsia da área suspeita. Há exames que identificam o tipo de vírus, e se eles são cancerígenos. Cuidados higiénicos, usar preservativos durante todas as relações sexuais, visitar regularmente o ginecologista e fazer os exames, são algumas formas de se prevenir. Existem várias formas de tratar/curar o HPV (criocirurgia, laser, conização, medicamentos, etc.) e a maioria delas destrói o tecido que está doente. A vacinação é muito importante pois previne a ocorrência de qualquer infecção por HPV. Mesmo que tenha sido vacinada, é importante continuar a efectuar o rastreio do colo do útero regularmente, pois a vacinação contra o HPV reduz o risco de cancro do colo do útero, mas não o elimina.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Máscaras esfoliantes caseiras

Máscaras esfoliantes caseiras
Massagem para amaciar e esfoliar

Ingredientes:
Mel
Aveia

Modo de fazer:
Misture o mel e aveia até obter uma consistência pastosa. Cubra a cara com uma camada fina da pasta e faça uma massagem leve, com movimentos circulares durante uns cinco minutos. Retire com água morna.



Esfoliante para pêlos encravados(para tornar a depilação mais eficiente)

Ingredientes:
2 colheres de (sopa )de sal grosso
2 colheres de (sopa) de mel

Modo de fazer:
Misture o sal e o mel ate obter uma massa homogénea. Dois dias antes de se depilar, espalhe o creme nas pernas e virilha, fazendo movimentos circulares. Por último, lave a região com água morna e aplique hidratante.


Mascara esfoliante para as mãos

Ingredientes:

2 colheres de chá de mel
1 colher de chá de açúcar

Modo de fazer:

Misture o açúcar e o mel e faça uma massagem durante cinco minutos no dorso e na palma das mãos. Depois, lave com água morna. Essa mascara pode ser aplicada uma vez por semana.